domingo, 30 de julho de 2017

ela

O espaço estava vazio
vazio de moveis
vazio de objetos
o espaço parecia que aguardava ser habitado
fora dele  barulhos de natureza passarinhos cantavam,  galinhas cantavam, vento movia os sons,
No espaço ... silêncio..
Ela entrou
Ficou um tempo bom parada
Parecia que esperava algo
talvez uma permissão
talvez o desejo  solicitar alguma coisa
tempo
e assim distraidamente começou a mover
começou andando, desenhando mandalas no espaço vazio que como mágica foi se preenchendo, foi se movendo, foi se deixando habitar por talvez algo desnomeado
ela nesse momento já havia desaparecido dentro do movimento que pouco a pouco foi se apropriando daquele corpo parado
O movimento foi ganhando tom, luz, desenho, intensidade, vida se transformando em dança
Sim em dança
Ela aonde estava?
Tomada completamente dentro do movimento, por um tempo bom ficou desaparecida dentro
vivendo energias , intensidades, se deixando dançar, sem pensar, sem comandar
Em um determinado determinante momento aconteceu...
Ela voltou a ficar parada
O espaço antes preenchido foi se dissipando esvaziado e pleno, agradecido também
Ela então aguardou mais um tempo bom
Agradeceu, pousou em si se retirou daquele espaço e foi para a cozinha fazer um chá
Com certeza já era outra pessoa....

Aos de Petrolina Sublime Travessia na programação do Aldeia Velho Chico!!!