sexta-feira, 29 de maio de 2020

v i v e r




v i v e r
uma ação difícil
v i v e r
o tempo suspende para
se ter
se ver
se deixar
a beleza visita nos entre atos
nas insignificâncias
estar sendo

acontecer em varios formatos

mínimos
agigantados
alargados

mesmo em forma de girino
v i v e r
nas incongruências
nas dobras dococriando entre as fisuras de realidades embaçadas

não se afligir com as ameaças vis
não se corromper pelo medo

V I V E R
nos exige coragem

não se deixar assombrar pelos fantasmas de outrem

não se abater pelo covardia de muitos

a vida segue com os dias
a simplicidade permanece

V I V E R

vem aí a Vivência Prática do Sensível de JUNHO!!!

domingo, 24 de maio de 2020

vem vai vem e



estava já há um tempo sentada
olhava e escutava aonde escolhera, assim distraidamente para sentar
escolheu ali, sim ali no pequeno jardim que ia se transformando dia a dia dentro de seu tempo
gostava daquele lugar
um pequeno jardim de muitos dizeres
se olhava para lá avistava montanhas
se olhava mais curto via o antigo galinheiro vazio, fechado, sem galinhas , sem o galo Robertinho
a história do fim deste lugarzinho para as saudosas galinhas teve um triste fim
as galinhas ela as devolveu para a senhorinha que as havia lhe dado
E o galo Robertinho, ninguém o queria
Robertinho ficou um tempo, triste, solitário, perdeu a raZão de viver
sozinho no galinheiro, antes era Rei reinava com suas senhoras galinhas
Ela, sentada, lembra da triste história e do triste fim de Robertinho
Foram alguns longos e tristes dias, até que o destino de Robertinho se deu
ele foi embora
Um homem simples o levou para ser servido de prato principal
Olhou para o outro lado
e assim o pequeno jardim se apresentou
todos temos e teremos histórias tristes e felizes, guardaremos coisas das mais variadas em nossos corações e algumas poucas levaremos em nossa bagagem de mala vazia
é assim
dias passam como boas roupas passadas e outras ficam amarrotadas
porque assim deve ser

o andar da vida se encarrega de derreter coisas amarrotadas. mal resolvidas que por não conseguir ir até o fim deixamos
será
talvez o fim era mesmo sem final

é assim
vem vai vai vai vai
vem
até que o justo momento chega

Às voltas com o Dançar - Programa HARMONIA [Rede Minas]

Disyquilíbrio (2008)